cansada, completamente cansada. não fisicamente, era melhor que o fosse, porque nada como um bom descanso e passava. estou cansada emocionalmente, psicologicamente. é aquela dor que temos cá dentro e não sabemos porquê, é aquele cansaço de não querer ouvir ninguém, falar com ninguém, sair. aquele cansaço que leva a exaustão, que até a respirar às vezes parece um sufoco. "estás bem?" perguntam-me inúmeras vezes e respondo apenas com um "hum" ou "sim",  às vezes um sorriso fraco e um abanar de ombros. talvez seja a única coisa que consiga proferir neste momento. sinto-me fraca, sem saber o que fazer mais para mudar esta monotonia que se tornou a minha vida. bolas, era tudo mais fácil se tu saísses de dentro de mim. arranjaste aí um belo espaço dentro de mim e não me queres largar. maldita ansiedade. porque não me deixas lutar pelo o que quero, esta insegurança, este medo dos olhares das pessoas, das opiniões dos outros, da rejeição. sinto saudades de respirar. sim saudades de sentir o ar a invadir-me e sair livremente. o coração na batida perfeita e não descompassado como fosse ter um ataque a qualquer momento. drogas e mais drogas a entrar no meu corpo e nada me faz sentir melhor. tenho a minha cabeça a pensar em mil e uma coisas ao mesmo tempo e a sensação de que vou rebentar a qualquer momento. porque eu? porque não posso simplesmente ser uma pessoa normal, de novo. tenho medo, medo de não te conseguir vencer, medo de te deixar ficar aqui dentro de mim por muito mais tempo. eu sei, eu penso demais, penso demasiado em tudo, e sei que deveria viver mais, aproveitar mais, mas tu estás sempre lá para me mostrar que não sou capaz. e olha hoje ganhaste, e talvez ganhes amanhã. mas vou te dar luta e vou vencer, tu sabes.

Sem comentários: