Gostava de conseguir fazer mais por ti, de te conseguir proteger disto tudo que está acontecer à tua volta. Sei que não tens culpa de nada, foste apenas apanhada no meio do fogo, que ambos os lados não querem sequer tentar apagar. Sabes quando olho para ti vejo-me em ti e isso é bom e mau. Não quero que sofras em silêncio como eu sofri durante muito tempo. Fala, grita, berra, diz o que tens a dizer. Diz o que te vai na alma, e não peças desculpa por isso. Tens muita coisa guardada aí dentro, para apenas uma criança de 12 anos. E eu sei que tu és mais que uma criança de 12 anos, estás crescida demais, mas não devias. Devias estar aproveitar a tua inocência, brincar aos adultos e não ser obrigada a ser um. E acredita que se pudesse fazia de tudo para te tirar desse mundo, dessa vida. Mas não me compete a mim e não posso fazer mais nada a não ser mostrar-te que estarei sempre do teu lado aconteça o que acontecer. E que estarei sempre de braços abertos para ti. És a minha prima princesinha mandona. Sê forte está bem? Lembra-te não estás sozinha. E sempre que precisares de falar estarei aqui para ti, já sabes. Gosto muito de ti, E*

Sem comentários: