Uma merda... Os últimos meses tem sido uma merda. Tenho estado frente a frente contigo e tu tens vencido sempre. Porque não me largas de uma vez! Porque tens que tornar tudo tão complicado. Estou cansada. Sinto-me desgastada, sem forças. Sempre disse que iria lutar contra ti, que não ia perder esta batalha, mas está difícil. Estás a consumir-me por dentro, estás a destruir tudo de bom que tenho na minha vida. As pessoas não compreendem. Ninguém me compreende. Por muito que se esforcem, por muito que tentem fingir que até entendem, eu sei que não é verdade. Não sabem o que é ter-te em mim 24h por dia. Não sabem o quanto dói. Há dias que me sufoca. Que me fazes sentir fraca e inútil. Há dias que nem sei como respirar. Sou eu contra ti e não me tens facilitado a vida de todo. É dificil. É dificil ter que explicar vezes sem conta como me sinto. É dificil ter que responder sempre aos mesmos "porquês" de não conseguir fazer isto ou aquilo. És um problema meu. Um problema meu que está afetar as pessoas mais importantes da minha vida.  E com isso eu não sei lidar. Não sei lidar com a desilusão que causo nas pessoas que amo. E prefiro viver com isto sozinha do que arrastar as essas pessoas comigo. Apetece-me desistir. Desistir de tudo. Fugir para longe e esquecer tudo. Não magoar ninguém e não me magoar mais a mim mesma. Às vezes penso que seria o  melhor para toda a gente. Mas e para mim? Sei que disse que não ia desistir. Mas hoje não o digo. Hoje apetece-me desistir de tudo. Hoje apetece-me baixar os braços e dizer "desisto". Desisto de ser forte,  desisto de carregar-te, desisto de tentar acalmar a minha respiração. Desisto de dizer à minha cabeça para parar de pensar. Desisto de tudo. Hoje estou sem forças. E ganhaste mais uma vez.

Sem comentários: